Rota Cultural – Professor Israel

PLs sobre Transporte 24 horas prevê normas para os coletivos no período noturno

transporte24Está tramitando na Câmara Legislativa dois projetos de lei de autoria do deputado Professor Israel, dentro das ações em defesa do Transporte 24 horas. Os PLs abordam iniciativas para o transporte noturno que devem ser implementadas pelo Governo.

O primeiro projeto estabelece normas para que o motorista do coletivo possa consentir, entre 22h e 6h da manhã do dia seguinte, o desembarque de pessoas em qualquer local, no trajeto regular da linha, mesmo que nele não haja ponto de parada regulamentado. A intenção é dar mais segurança para os usuários do transporte noturno, em locais menos movimentados.

Dentro da proposta do Professor Israel, o GDF colocou em prática, na última semana, essa medida. A princípio, esse direito está em vigor apenas para as mulheres. Israel defende que a iniciativa seja ampliada, pois tanto homens quanto mulheres que utilizam ônibus após as dez da noite precisam de mais segurança, inclusive os próprios motoristas do transporte.

O outro PL de autoria de Israel dispõe sobre a manutenção de linhas de ônibus no período noturno. A lei mais recente sobre o tema é a 877/1995. Com a aprovação desse novo projeto a lei seria atualizada e, assim, instituída a obrigatoriedade de, no máximo, 45 minutos para a realização de manutenção do transporte coletivo no período entre 23h e 6h, nas linhas de maior demanda de passageiros.

Para o Professor, é preciso oferecer condições para que todos os cidadãos tenham garantido seu direito constitucional de ir e vir nas 24 horas do dia. “Atualmente, a frequência das linhas disponíveis no horário noturno é de 90 minutos, o que consideramos um tempo exagerado, ainda mais se levarmos em conta a aplicação da Lei Seca, que tornou o problema da mobilidade no Distrito Federal ainda mais crítico”, afirma.

 

Fonte: GabiNET – VM

Israel pede à secretaria implantação do transporte público 24h

rota culturalO sistema de transporte público do DF está passando por uma reformulação. Com a renovação da frota após a licitação feita pelo governo, a Secretaria de Transportes anunciou que vai alterar linhas e horários dos coletivos a fim de atender os usuários. Para o deputado Professor Israel, este é o momento oportuno para adequar o funcionamento ao modelo 24 horas.

“O cidadão precisa ter transporte público de qualidade em todos os horários, inclusive, na madrugada”, diz ele, que enviou ofício à secretaria solicitando a ampliação do serviço para atender trabalhadores noturnos e estudantes que saem tarde das escolas e faculdades.

A proposta é baseada em práticas que acontecem em várias cidades do mundo, inclusive no Brasil. É o caso de Campinas, em que micro-ônibus circulam durante a madrugada. Já na cidade do Rio de Janeiro, 21% das linhas atendem a população durante o período noturno.

A exemplo de experiências bem-sucedidas mundo afora, em Paris o metrô funciona até 1h15 durante os dias de semana e ate 2h15 nos finais de semana. Após esse horário, os cidadãos podem contar com ônibus que circulam entre 0h30 e 5h30 por mais de dois mil pontos em toda a cidade.

Rota Cultural

Ainda dentro da pauta do transporte 24h, Israel tem outra proposta como alternativa à Lei Seca. “A legislação trouxe avanços, sem dúvida, mas do jeito que está funciona como um toque de recolher. O Estado não oferece condições para que o cidadão possa deixar o carro em casa e exercer o seu direito ao lazer”, argumenta ele ao defender a criação da Rota Cultural com ônibus que circulem nas entrequadras do Plano Piloto e outras áreas que abriguem bares e restaurantes, principalmente no horário noturno, o que beneficiaria também trabalhadores desses estabelecimentos.

GabiNET – AB

Professor Israel cumpre agenda de transporte público

Crédito da imagem: Renato Perotto

Dentro das ações pelo Transporte 24h, o deputado Professor Israel cumpriu toda a sua agenda do dia 13 de maio de ônibus e metrô. A agenda foi intensa, com compromissos das 9h da manhã à meia-noite, entre reuniões sobre a campanha pelo transporte ininterrupto no DF e visitas à Universidade de Brasília, Fundação de Apoio à Pesquisa do DF e à Biblioteca Demonstrativa de Brasília.

“Foi um dia cansativo, mas também muito produtivo. Vamos continuar fazendo ações para levantar a discussão de melhorias no transporte público da nossa capital”, disse o parlamentar, que esteve com o diretor-geral do DF Trans, Marco Antônio Campanella, na primeira agenda do dia. Israel conseguiu a indicação de uma servidora do órgão para integrar o grupo de trabalho sobre o transporte 24h e a Rota Cultural – ônibus circulariam pelos locais de concentração de bares e restaurantes e levariam os frequentadores para a rodoviária e metrô.

Mais tarde, a reunião com a presidente do Metrô, Ivelise Longhi, gerou uma boa notícia: a possibilidade de liberar os trens por 24h, inicialmente aos sábados, em caráter experimental, e em algumas estações. “Isso já é um grande avanço. Vou acompanhar essa ação de perto”, comentou Israel. Ainda em visita à Universidade de Brasília, ele ouviu as dificuldades de estudantes com o Passe Livre e a reclamação quanto à falta de opções de linhas para chegar até o campus.

Mas nem tudo aconteceu da maneira esperada. Israel encontrou dificuldades para chegar no horário combinado às agendas e, por essa razão, dois compromissos tiveram que ser remarcados: uma visita ao Centro Interescolar de Línguas do Plano Piloto e alguns atendimentos que seriam feitos no gabinete.

Educação

A educação também entrou na pauta do deputado, que participou com representantes do Sindicato dos Professores do DF de reunião na Fundação de Apoio à Pesquisa (FAP-DF) para cobrar providências em relação à divida do GDF de aproximadamente R$ 5 milhões do projeto Professor Informatizado. O encontro gerou resultado: no dia 17 de maio o pagamento foi efetuado para 31 mil professores.

O deputado visitou ainda a Biblioteca Demonstrativa de Brasília e pôde ver de perto os problemas de infraestrutura da instituição. Ele se comprometeu a interceder pela reforma do espaço.

GabiNET – AB

Audiência pública defende o Transporte 24h e a Rota Cultural

Crédito da imagem: Renato Perotto

Em audiência pública realizada no dia 29 de abril para debater o transporte público 24h no DF, houve um consenso entre os participantes pela criação de um abaixo-assinado para pressionar o governo a estender o funcionamento dos coletivos. A intenção é fazer com que o Estado atenda a demanda dos trabalhadores que precisam voltar para casa de madrugada, assim como a dos cidadãos que querem exercer seu direito ao lazer e cultura em tempos de Lei Seca. A iniciativa foi do deputado Professor Israel.

O parlamentar propôs ainda a criação de um grupo de trabalho com os atores envolvidos no processo. “Vamos colher todas as demandas e produzir uma política pública eficiente”, afirmou. Israel acredita que é preciso aproveitar esse momento em que estão sendo concluídas as licitações para novas frotas de ônibus e incluir a expansão do funcionamento do transporte.

Caso a medida seja efetivada, cerca de 20 mil trabalhadores do turno da noite serão diretamente beneficiados. De acordo com o presidente do Sindicato dos Hotéis, Bares, Restaurantes e Similares de Brasília (Sindhobar), Clayton Machado, o governo precisa tomar providências. “É dever do Estado fazer com que o cidadão possa voltar para casa em segurança. Vamos lutar para que isso aconteça”, afirmou.

A criação da Rota Cultural também foi debatida durante a audiência e vai atender os cidadãos que se reeducaram para as novas regras da Lei Seca e pessoas que desejam usufruir da vida cultural da cidade à noite. O objetivo é fazer com que os ônibus circulem pelos locais onde há grande concentração de bares e restaurantes e levem os frequentadores para a Rodoviária e estações do metrô. “A lei diz que você deve deixar o carro em casa, mas o Estado não oferece alternativas de transporte à noite. Entendo essa falta de opção como toque de recolher”, defende o parlamentar.

O integrante do movimento Passe Livre Paique Duques entende que essa bandeira é legítima e a implementação da medida é urgente. “Brasília parece funcionar apenas 18 horas por dia. Reivindicamos a possibilidade de poder participar das atividades culturais em todas as regiões administrativas e em qualquer horário, seja de dia ou à noite, e que o preço desse transporte noturno seja justo”, avaliou.

Participaram ainda da audiência representantes do DFTrans, do Metrô, das Secretarias de Transporte e de Segurança Pública, da Associação Comercial do Distrito Federal e do Sindicato dos Trabalhadores com Hotéis, Bares, Lanchonetes e Pizzarias do DF.

Veja o vídeo do evento:

http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=8q0HaCMFbZI

Veja as fotos do evento:

http://www.flickr.com/photos/profisraelbatista/sets/72157633374032955/

Veja algumas matérias que saíram na mídia:

Rede Record:

http://videos.r7.com/camara-discute-transporte-24-horas-no-df/idmedia/517f0a900cf269bddeb15940.html

SBT:

http://www.sbt.com.br/sbtvideos/media/bc7fcbf252d0e95f214ec6392d2b2fe8/Lei-Seca.html

Jornal de Brasília

http://www.jornaldebrasilia.com.br/edicaodigital/pages/20130430-jornal/pdf/04.pdf

http://www.jornaldebrasilia.com.br/edicaodigital/pages/20130430-jornal/pdf/05.pdf

Jornal Coletivo

http://coletivo.maiscomunidade.com/conteudo/2013-04-29/politica/9780/CAMARA-DEBATE-TRANSPORTE-PUBLICO.pnhtml

Jornal Na Hora H

http://www.jornaldebrasilia.com.br/flip/nahorah/pages/20130501-jornalnahorah/pdf/08.pdf

GabiNET – AB

 

 

 

 

Transporte 24 horas será debatido na Câmara Legislativa

A deficiência do transporte público no período noturno é alvo de campanha que cresce nas redes sociais pelo transporte 24 horas no DF. Quem aderiu à Lei Seca reclama da falta de alternativas para voltar para casa de madrugada, problema enfrentado também por muitos trabalhadores e estudantes. A discussão chega agora à Câmara Legislativa e o assunto será tema de audiência pública nesta segunda-feira (29), às 15h.

O encontro, promovido pelo deputado Professor Israel, conta com o apoio do Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares de Brasília (Sindhobar), que registra a queda de 25% no movimento dos estabelecimentos após o endurecimento da Lei Seca. “Acredito que o transporte 24 horas permitirá às pessoas cumprir a lei e se divertir com segurança”, afirma o presidente do Sindhobar, Clayton Machado.

Para clientes e trabalhadores de bares e restaurantes, o parlamentar pede ainda a criação da Rota Cultural. Ônibus circulariam pelo Plano Piloto e cidades satélites em locais de lazer e levariam os passageiros para a Rodoviária e estações do metrô, com linhas ininterruptas – em Curitiba já existe iniciativa semelhante. “O Estado precisa oferecer uma contrapartida para os cidadãos. A Lei Seca é de primeiro mundo, mas está sendo aplicada em uma realidade sem qualquer estrutura”, defende Israel.

O presidente da Associação Comercial do Distrito Federal, Cleber Pires, acredita que a iniciativa pode proporcionar um resultado positivo tanto para os empresários quanto para os empregados do setor. “Brasília já alcançou sua maioridade, mas as políticas públicas ainda não conseguem acompanhar as demandas dos cidadãos”, argumenta.

GabiNET – AB

Audiência pública vai debater transporte público 24h e a Rota Cultural

No próximo dia 29 de abril, o deputado Professor Israel vai promover audiência pública para debater o transporte público 24h e a Rota Cultural. A intenção é propor medidas que garantam o direito da população ao lazer, assim como solucionar o problema dos trabalhadores que precisam voltar para casa na madrugada. O evento acontece, às 15h, no plenário da Câmara Legislativa do Distrito Federal.

Com o endurecimento da Lei Seca, o Brasil avançou e a diminuição nos acidentes de trânsito é conseqüência disso. No entanto, a população que se adequou as novas regras teve seu direito comprometido. Dessa forma, para os frequentadores dos bares, boates e restaurantes e para os trabalhadores desses estabelecimentos, o parlamentar pede a criação da chamada “Rota Cultural”. Ônibus circulariam pelo Plano Piloto e Águas Claras em locais de lazer e levariam os passageiros para as estações do metrô e a Rodoviária.

“Esse projeto visa garantir um direito constitucional, além de ofertar a contrapartida do Estado para os cidadãos. Pretende-se também contribuir com a segurança da população, uma vez que evitaria motoristas embriagados trafegando nas ruas da cidade”, avaliou Israel.

Serão convidados para a audiência representantes das Secretarias de Transporte e Segurança Pública; DFTrans; Sindicato dos Hotéis, Restaurantes e Similares de Brasília (Sindhobar); Associação Comercial do DF; produtores culturais; e sociedade civil.

Serviço:

Audiência Pública Transporte público 24h e Rota Cultural

Data: 29 de abril

Horário: 15h

Local: Plenário da Câmara Legislativa

GabiNET – AB