professor – Professor Israel

GDF: Israel quer saber como está a folha de pagamento dos próximos anos

Crédito da Imagem: Márcio H. Mota

A Comissão de Economia, Orçamento e Finanças (CEOF) recebeu na manhã de hoje (25), no plenário da Câmara Legislativa, os secretários de Planejamento e Orçamento, Leany Lemos, e de Fazenda, Leonardo Colombini. A audiência pública teve como objetivo a apresentação do balanço financeiro do governo do final de 2014 e tirar dúvidas dos parlamentares.

Professor Israel, membro da Comissão, questionou os representantes do Governo do Distrito Federal (GDF) sobre a perspectiva em relação ao limite da folha de pagamento de pessoal ao longo dos próximos anos. “Precisamos saber ainda a expectativa de normalização a curto prazo para contratação em áreas com necessidades como saúde e educação”, interpelou o parlamentar.

Segundo o relatório apresentado pelos secretários, o limite de comprometimento das despesas com pagamento de servidores definido pela Lei de Responsabilidade Fiscal foi ultrapassado. Por isso, fora casos de emergências, fica impedido de realizar contratações, criar cargos, alterar a estrutura de carreira, dentre outras questões que aumentem as despesas.

Para a secretária Leany Lemos, a situação é sensível, e que, diante do impedimento atual, o GDF discute alternativas com o Poder Judiciário para casos emergenciais, como contrações temporárias na saúde e educação para suprir carências. “Vou acompanhar isso de perto”, finalizou Israel.

G@biNET – AC

Destaque entre os mais votados no jornal Bom Dia DF, da TV Globo

IMG_0042-2Um dia depois dos brasilienses irem às urnas, o Bom Dia DF (TV Globo) deu notícia de destaque sobre a renovação de 50% da Câmara Legislativa do DF. O deputado Professor Israel figurou “no topo da lista dos mais votados” com 22.500 votos, ficando na terceira posição geral. A matéria destacou ainda que essa eleição para distrital foi a mais concorrida da história da cidade. Para as 24 cadeiras da CLDF houve uma disputa entre 1028 candidatos, uma média de 48 pessoas por vaga.

No domingo de votação (dia 5), o resultado com a lista oficial dos novos parlamentares foi divulgado às 20h15.  Israel, desde a abertura das urnas até o fim da apuração, manteve-se entre os primeiros colocados.

Para assistir a matéria, clique aqui

 

GabiNET – TR

Requerimento para Sessão solene do Dia do Professor

Requerimento para realização de sessão solene em comemoração ao “Dia do Professor e ao 8º aniversário do Sindicato dos Professores em Estabelecimentos Particulares de Ensino do DF”, no dia 21 de outubro de 2013.

PL nº 776/2012 – Transparência na nomeação de professores substitutos

O projeto de lei nº 776/2012 obriga a Secretaria de Estado de Educação informar, quando da nomeação do professor substituto no Diário Oficial do Distrito Federal, promover a publicação do nome completo e da matrícula do professor efetivo substituído no sítio oficial da citada secretaria na internet, e dá outras providências.

 

 

Sessão solene marca o Dia do Professor no plenário

Crédito da imagem: Renato Perotto

Educadores da rede particular de ensino foram homenageados durante sessão solene que aconteceu, nessa quinta-feira (18), na Câmara Legislativa. Autor da iniciativa, o deputado Professor Israel revelou que estatisticamente os docentes estão entre as categorias mais reconhecidas pela população. “Porém, infelizmente, isso não se reverte em boas condições de trabalho e em salários dignos”, alertou.

Durante a solenidade, mais de 30 profissionais da educação receberam moções de louvor em reconhecimento ao relevante trabalho prestado à sociedade. O professor do colégio Brasil Central Adriano Galeno, um dos homenageados, acredita que o evento aconteceu em um momento muito oportuno. “É a demonstração do reconhecimento de um trabalho árduo que executamos no decorrer de um dia a dia tão sobrecarregado. O que fica são o otimismo e a perspectiva de melhoria para a profissão”, considerou.

O presidente do Sindicato dos Professores em Estabelecimentos Particulares de Ensino (Sinproep-DF), Rodrigo di Paula, parabenizou a iniciativa do parlamentar e afirmou que, pela primeira vez, os docentes da rede particular estavam recebendo esse tipo de homenagem na Câmara Legislativa. Rodrigo disse ainda que a categoria precisa se unir para batalhar por um piso salarial equalizado entre todos os segmentos. “Os profissionais da educação infantil merecem ganhar o mesmo que os demais. Vamos lutar por isso”.

Participaram ainda da sessão a secretária-adjunta da Secretaria de Educação, Maria Luiza Fonseca do Valle, e a presidente do Sindicato dos Estabelecimentos Particulares de Ensino do Distrito Federal, Fátima de Melo.

 

Fonte: GabiNET – AB

Professores são homenageados na CLDF

O deputado Professor Israel promove no dia 19, às 19h, sessão solene em comemoração ao Dia do Professor. O evento acontece no plenário da Câmara Legislativa e vai contar com a participação de docentes de várias instituições de ensino. Na ocasião, alguns representantes da categoria serão homenageados com moções de louvor. Para Israel, essa data deve ser sempre celebrada. “Precisamos agradecer aos mestres que contribuem com o desenvolvimento do nosso País. É preciso que eles sejam cada vez mais valorizados”, disse.

Ainda durante a solenidade, os presentes discutirão a campanha salarial para o próximo ano. Participarão do debate, entre outros convidados, representantes do Sindicato dos Estabelecimentos Particulares de Ensino do Distrito Federal e do Sindicato dos Professores em Estabelecimentos Particulares de Ensino do DF.

Fonte: GabiNET – AB

Audiência debate atuação de fonoaudiólogos no ensino

Crédito: Renato Perotto

Nesta sexta-feira (21), por iniciativa do deputado Professor Israel, a Câmara Legislativa realizará às 10h audiência pública para debater a importância da atuação de profissionais da fonoaudiologia para uma educação de excelência no Distrito Federal. Hoje na rede pública de ensino há poucos profissionais para fazer o atendimento de professores com distúrbios de voz. O mesmo problema, decorrente do exercício das funções, afeta também docentes de escolas privadas.

Estudantes de escolas públicas com problemas de comunicação, por exemplo, recebem atendimento no Centro de Orientação Médica Psico-Pedagógica, para tratamento de doenças variadas: distúrbio de leitura e escrita, dislexia, disgrafia, disortografia, distúrbio do processamento auditivo. Os alunos, no entanto, não são o público preferencial do órgão, que é aberto a toda população.

Para discutir essas e outras questões, a audiência contará com a participação de representantes do Conselho Regional de Fonoaudiologia, do Sindicato dos Professores (Sinpro-DF), do Sindicato dos Professores em Estabelecimentos Particulares de Ensino (Sinproep-DF), parlamentares, autoridades do Executivo, estudantes e pais. Na pauta, ações preventivas nas escolas para professores e alunos, programas educacionais que ajudarão na melhoria das relações comunicativas e a realização de concurso para profissionais de fonoaudiologia.

Fonte: GabiNET

PL nº 174/2011 – Transparência na nomeação de professores (VETADO)

O Projeto de Lei nº 174/2011 estabelece a obrigatoriedade de a Secretaria de Estado de Educação informar, quando da nomeação do professor substituto no diário oficial do Distrito Federal, o nome completo e a matrícula do professor efetivo ora substituído e dá outras providências.

Cesta básica do livro

O deputado Professor Israel protocolou, nesta quarta-feira, projeto de lei que pretende criar o Programa Cesta Básica do Livro. O objetivo é que os estudantes da educação básica da rede pública de ensino recebam, a cada bimestre letivo, duas obras com conteúdo literário, artístico ou científico. “Precisamos elevar o nível educacional dos nossos alunos e a leitura é fundamental para esta ascensão”, considera o parlamentar.

A pesquisa Retrato da Leitura no Brasil, divulgada recentemente pelo Instituto Pró-Livro em parceria com o Ibope Inteligência, demonstrou que o brasileiro está lendo menos. De acordo com o levantamento, em 2007, 55% da população afirmava ter lido ao menos uma obra a cada três meses. Já em 2011, o índice caiu para 50%. Entre os pré-adolescentes de 11 a 13 anos, a quantidade de livros caiu de 8,5 para 6,9. Já os adolescentes de 14 a 17 anos houve uma queda de 6,6 para 5,9.

Nota-se que o brasileiro ainda não adquiriu o importante hábito da leitura e a intenção é de tornar essa prática comum entre as crianças e jovens. O texto foi inspirado no projeto do senador Cristovam Buarque e conta com algumas regras: o valor máximo de cada livro será de R$ 50,00 e, a cada dois anos, o catálogo de títulos deverá ser atualizado.

Crédito da imagem: http://migre.me/952Vq