Concurseiros – Professor Israel

Em seminário, Israel defende a aprovação da Lei Geral dos Concursos para a esfera pública federal

Divulgação: Vestcon

noxanax overdose Hydroxycut is one of the most heavily advertised diet pillsno
O Deputado Professor Israel participou, na tarde desta quinta-feira (7), de seminário sobre o projeto de lei 252/2003, mais conhecido como a Lei Geral dos Concursos, eO PL 252/2003 estende ao âmbito dos concursos públicos federais garantias e direitos semelhantes aos já conquistados para os certames realizados no Distrito Federal. “Aqui esse projeto esteve engavetado por quase oito anos e, para que seguisse adiante, foi necessária a participação de professores, associações da área e de estudantes sensíveis à causa”, explicou Israel, autor das principais emendas da lei de concursos que vigora na capital do País.m tramitação no Congresso. O evento, organizado na unidade do grupo Vestcon Concursos da 509 Norte, foi dirigido a concurseiros, professores e concursados que demandam maior segurança jurídica nos processos seletivos.

 

noboasting quick weight loss without a lot of effort. Hydroxycut is a combination of ten ingredientsno
Para o professor Ernani Pimentel, presidente do grupo Vestcon e membro da Associação Nacional de Apoio e Proteção aos Concursos (Anpac), a legislação local trouxe grandes avanços para quem quer conquistar a tão sonhada vaga no serviço público. Além de reiterar essa conquista do Professor Israel para a comunidade concurseira, ele falou da necessidade de extensão dessa lei a nível nacional.

nodominated by caffeine and hydroxy tea (200 and 414 mg respectively). Hydroxy tea is similar to These days we are much more 'self-focused'. The idea of considering the wider community to be more important than the self is almost impossible to understand for most people. Bursitis & Tendonitis. Brusitis is inflammation of small sacs of fluid that cushion ligaments and muscles around the knee. This condition often resolves with rest. Tendonitis commonly occurs to the patella tendons in runnersno
“Em Brasília, a fiscalização sobre as etapas dos concursos é frequente, porém esta não é a realidade de outras localidades do Brasil. Muitas vezes há concursos mal organizados ou o candidato aprovado permanece na eterna expectativa da vaga que nunca sai”, afirmou Ernani.

noskiersno
No Congresso, o projeto encontra barreiras quanto à divergência de opiniões com relação à obrigatoriedade de nomeação dos aprovados – ponto alto da lei local. “Esse item não pode ser suprimido da lei, é o que garante o direito à nomeação de quem passou”, ressaltou Israel.

noand cyclists. This condition is also best treated with rest.no
Um dos relatores da matéria na Câmara Federal, o deputado Policarpo (PT-DF) enviou representante para acompanhar o seminário. Dirigindo-se a ele, o Professor Israel pediu agilidade no processo, uma vez que os estudantes são os maiores prejudicados pela ausência da lei.

Alguns pontos da lei federal dos concursos

– Prazo de antecedência mínima de 90 dias entre o lançamento do edital e a realização da prova.

– Fim de concursos somente para cadastro de reserva.

– Lista de aprovados com data prevista para nomeação.

– Anulação de questões mal redigidas ou que admitam dupla interpretação por parte do candidato.

Professor Israel é convidado para debate sobre a Lei Geral dos Concursos

noSide effects of SSRIs include: OTC Medications OTC Medications Side effects of SSRIs include: buy cheap xanax anxiety medicationno
Em tramitação no Congresso, o projeto da Lei Geral dos Concursos (PL 252/2003) será tema de seminário amanhã (7), às 15h, no auditório da Vestcon na 509 Norte. O evento pretende debater o direito e a situação de concurseiros e concursados, e o deputado Professor Israel fará parte da mesa de discussão. Representante da Câmara Legislativa, foi ele quem garantiu regras mais claras para os certames realizados no Distrito Federal.

O PL 252/2003 propõe importantes mudanças na forma com vêm sendo organizados os concursos públicos em território nacional. “É importantíssimo promover o debate e conscientização cidadã sobre a aprovação deste projeto. Só quem conhece a fundo a realidade de quem faz concurso sabe a importância de ter regras claras. Aqui no DF já conquistamos avanços com a lei local, agora vamos levar o nosso exemplo para o Brasil”, afirma Israel, que é também professor em cursos preparatórios de Brasília.

Entre as propostas do projeto de lei estão a exigência da publicação do edital com o prazo de antecedência mínima de 60 dias em relação à primeira prova; o fim de concursos públicos somente para cadastro de reserva; ou a anulação de questões mal redigidas ou que admitam dupla interpretação por parte do candidato; entre outras.

Além do Professor Israel, estarão presentes o professor Ernani Pimentel, presidente da ANPAC – Associação Nacional de Apoio e Proteção aos Concursos – e do grupo Vestcon, e os deputados federais Policarpo e Paes Landim.

10247278_697963643602186_6941994964240374869_n

Lei Geral dos Concursos Públicos no DF é aprovada

A tão esperada regulamentação dos concursos públicos está prestes a se tornar realidade e Brasília pode dar exemplo para o Brasil. Foi aprovado em dois turnos no plenário da Câmara Legislativa, nesta quarta-feira (29 de agosto), o projeto da Lei Geral dos Concursos Públicos, que beneficiará aqueles que estão se preparando para ingressar nas carreiras públicas do DF. A proposta é estipular regras para os certames realizados no Distrito Federal – hoje, cada banca tem a sua própria convenção.

O texto final do projeto contou com três importantes avanços para os candidatos. Emendas apresentadas pelo deputado Professor Israel tornam obrigatória a nomeação dos aprovados, dentro de um cronograma; prazo de 90 dias entre o edital e a realização da prova; e a proibição de dois concursos do GDF no mesmo dia.

De autoria do Executivo e enviado a Casa no início de junho, o PL nº 964/12 tramitou em regime de urgência. Foi aprovado pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), pela Comissão de Economia, Orçamento e Finanças (CEOF) e pela Comissão de Assuntos Sociais (CAS). Agora, aprovado em dois turnos no plenário, o PL segue para o governador, que tem 15 dias úteis para sancioná-lo.

 

Sobre o projeto da Lei dos Concursos Públicos

No total, são 70 artigos e mais 32 emendas apresentadas nas comissões – 18 delas acatadas.

Seguem os principais pontos:

– É excluído do concurso, sem direito à indenização ou devolução do valor de inscrição, o candidato que deixar de cumprir qualquer norma do edital (artigo 5º)

– Proíbe a realização de provas de carreiras diversas do GDF na mesma data (artigo 6º, inciso 7) – emenda do deputado Professor Israel

– Responde administrativa, civil e penalmente quem, de forma dolosa ou culposa, der causa à irregularidade em concurso público (artigo 7º, parágrafo único)

– O edital deverá especificar as atribuições vencimentos e a quantidade de cargos públicos a serem providos, bem como o cronograma para as nomeações (artigo 10, § II)

– Antecedência mínima de 90 dias entre a publicação do edital e a realização da primeira prova (artigo 11, inciso I)emenda do deputado Professor Israel

– Prazo de 5 dias úteis para impugnação do edital por alguma irregularidade no certame (artigo 14)

– Não pode inscrever-se em concurso público a pessoa que participa de qualquer ato, fase, rotina ou procedimento relacionado com o concurso ou com os preparativos para a sua realização. Essa vedação é extensiva ao cônjuge, companheiro ou parente por consanguinidade até o terceiro grau ou por afinidade (artigo 19 e parágrafo único)

– O valor da inscrição não pode exceder a 5% dos vencimentos iniciais do cargo público objeto do concurso (artigo 22)

– É assegurada a devolução do valor da inscrição no caso de anulação ou revogação do concurso público (artigo 23)

– Isenção do valor da inscrição para doadores de sangue à instituição pública e beneficiário de programa social do GDF (artigo 27)

– Vedada a aplicação de prova física entre 11h e 15h, ressalvadas as realizadas em ambiente climatizado (artigo 39, parágrafo único)

– A prova oral deverá ser gravada, garantida ao candidato a cópia da gravação (artigo 47)

– Cabe recurso administrativo do gabarito e do resultado das provas de concurso público no prazo máximo de 10 dias úteis. Não é admitida a limitação de caracteres para a interposição de recurso (artigo 55)

– É vedada a avaliação psicotécnica exclusivamente por entrevista (artigo 61, 2º)

– O candidato aprovado no número de vagas previstas no edital do concurso tem direito a nomeação no cargo para o qual concorreu (artigo 68) – emenda do deputado Professor Israel

Professor Israel quer votação da Lei Geral dos Concursos Públicos

A aprovação da Lei Geral dos Concursos Públicos no DF pode estar próxima. Nesta quinta-feira (21 de junho), concursandos, especialistas e entidades da área debateram o texto durante comissão geral realizada na Câmara Legislativa. Autor da iniciativa, o deputado Professor Israel afirmou na audiência que está articulando com os demais parlamentares para que o projeto entre na pauta de votação na próxima semana. Israel acredita que a regulamentação representará uma conquista da sociedade. “O DF pode ser a primeira unidade da Federação a aprovar uma lei desta natureza”, afirmou.

Durante a comissão, foram discutidos os principais pontos do projeto e levantadas as propostas que resultaram em emendas. Israel protocolou 10 alterações, dentre as quais, a garantia de que o candidato aprovado deve ser nomeado e a publicação do edital com prazo de 120 dias de antecedência – no texto original, a previsão é de 60 dias. Outro ponto levantando pelo parlamentar foi o fim dos concursos destinados exclusivamente para cadastro de reserva. “Temos que acabar com essa farsa que é o cadastro de reserva”, disse.

De acordo com dados do Movimento pela Moralização dos Concursos, cerca de 350 mil pessoas buscam vaga no serviço público. A concursanda Anjuli Tostes acredita que, com a aprovação do projeto, os candidatos terão um pouco mais de segurança jurídica. “Considero a lei um avanço, mas acredito que alguns dispositivos têm que ser aperfeiçoados para atender àqueles que abdicam da sua vida pessoal para passar em um concurso”, considerou

O Projeto de Lei nº 964/2012 está tramitando em regime de urgência e deve ser analisado conjuntamente pelas Comissões de Economia, Orçamento e Finanças, Constituição e Justiça e de Assuntos Sociais.

Participaram da Comissão Geral o secretário de Administração da Pública, Wilmar Lacerda; o secretário de Transparência, Carlos Higino; o secretário de Assuntos de Estratégicos, Newton Lins; o presidente da Associação Nacional de Defesa e Apoio aos Concurseiros (Anpac), Ernani Pimentel; o coordenador do Movimento pela Moralização dos Concursos, Wilson Granjeiro; o presidente da Associação Nacional de Defesa e Apoio aos Concurseiros (Andacon), Augusto Bello; e outros parlamentares.