tamanho da fonte:
imprimir

Professor Israel quer o cumprimento da lei que nomeia professor concursado na vaga de aposentado

Crédito da Imagem: Márcio H. Mota

A Secretaria de Educação do Distrito Federal começou a chamar 800 professores temporários para ocupar as vagas abertas. Desde o início do ano, a pasta já havia contratado 4,9 mil profissionais provisórios e a meta é chegar a 6,5 mil até o final do ano. Indignado com a não convocação dos efetivos, o deputado Professor Israel exigiu em plenário o cumprimento da Lei 5.417/2014, de sua autoria.

O texto dispõe sobre a nomeação de candidatos aprovados em concurso público para o cargo de professor de educação básica, na rede pública de ensino do DF, nas hipóteses de aposentadoria e criação de novos cargos.

“É muito triste saber que essa lei, sancionada em 2014, ainda não foi obedecida por quem deveria dar exemplo. O professor temporário substitui aquele que está afastado apenas temporariamente. O aposentado não tem expectativa de retorno à sala de aula”, explicou o parlamentar.

O último concurso, realizado em 2013, está dentro da validade e expira em junho de 2016.  São 1.197 profissionais à espera de nomeação. “Quando fizemos essa legislação, entendemos que a demanda por professores era sempre crescente, já que a população também não para de aumentar”, lembrou o deputado.

Para saber quantas são as vagas disponíveis para professores efetivos, Professor Israel enviou documento à Secretaria de Educação requisitando informações. “Eu quero ser informado de quantos professores se aposentaram desde o início do ano e qual a projeção até o fim de 2015 para que haja planejamento de convocações”, exigiu.

Nomeação – Em março deste ano, o governo iniciou processo para a nomeação de 240 docentes de diferentes áreas. A demanda está na Secretaria de Gestão Administrativa aguardando aprovação. Outros 159 concursados também poderão ser chamados, mas a convocação ainda está em fase de estudo de impacto financeiro, segundo informações da Secretaria de Educação.

Assista ao discurso do Professor Israel:

 

 

G@biNet – AC

1 comentário

  1. Fernando Ferraz disse:

    Muito bem professor Israel, dignificante a sua luta em favor da educação e dos concursados. Fica aqui o meu apreço e satisfação. Só considero lamentável a falta de respeito e interesse do nobre deputado Chico Vigilante dando as costas ao seu importante pronunciamento. Infeliz atitude.

Deixe seu comentário



(não será publicado)