tamanho da fonte:
imprimir

Professor Israel participa de debate sobre o Uber na OAB

A Ordem dos Advogados do Brasil Seccional DF (OAB-DF) realizou nesta quarta-feira (15) debate público sobre o aplicativo Uber e o Projeto de Lei 282/2015, que proíbe que motoristas sem permissão de táxi ofereçam transporte pago por meio do programa de celular. Para o deputado Professor Israel, os consumidores têm o direito de decidir qual transporte preferem usar. “Não podemos frear a marcha do progresso e o Uber é um avanço quando se fala em mobilidade”, explicou.

A proibição de um novo modelo de transporte foi descartada pelo promotor de justiça do Ministério Público do Distrito Federal (MPDF), Frederico Meinberg. “Não tem como acabar com o que já está estabelecido. É preciso buscar meios de regulamentar e compreender que a evolução tecnológica nos apresenta novidades diariamente”, argumentou.

O secretário de Mobilidade, Carlos Tomé, admitiu que o PL é um atraso e aproveitou o evento para falar sobre as novas medidas adotadas para melhorar o serviço de táxi em Brasília. “Os consumidores não estão satisfeitos com o serviço de táxi e acabam buscando uma solução alternativa. Por isso vamos criar 700 permissões e adotar critérios mais rigorosos para a prestação do serviço”, contou.

Professor Israel elogiou a iniciativa da OAB e falou que mobilidade urbana é um tema que deve ser debatido constantemente. “O ponto aqui é a regulamentação, ainda mais quando discutimos a mobilidade urbana. A solução não é simplesmente proibir”, ressaltou.

Confira as fotos do debate clicando aqui.

G@biNet – AC

Deixe seu comentário



(não será publicado)