tamanho da fonte:
imprimir

Primeira turma do Brasília Sem Fronteiras retorna do intercâmbio

Os participantes da primeira edição do programa Brasília sem Fronteiras desembarcaram, no dia 25 de novembro, em Brasília. Familiares e amigos aguardavam ansiosos a chegada dos 126 jovens que passaram quatro semanas em Washington, nos Estados Unidos. O deputado Professor Israel também integrava o grupo, foi acompanhar a etapa final do curso e chegou com os estudantes. “Eles voltam com a mala cheia de novas experiências, aprendizados e muitas histórias para contar”, disse.

Israel, que é um dos incentivadores do projeto, acredita que o Brasília sem Fronteiras representa uma revolução para a capital federal. “Os estudantes tiveram contato com o que há de melhor no mundo em termos de cultura e puderam trocar experiências. Eles vão aplicar o que aprenderam aqui”, argumentou.

A mãe da estudante Camila Moreira, Neuza Maria, não conseguia disfarçar a ansiedade de reencontrar a filha. “Ela está fechando o ensino médio e o curso de inglês com chave de ouro. Não teríamos condições de dar essa oportunidade, mas a Camila conquistou essa chance e sei que ela aproveitou ao máximo”, garantiu.

Ao encontrar com Camila, a mãe confirmou suas expectativas. Apaixonada por história, a jovem ficou encantada com tudo que viveu e com todos os monumentos que conheceu de perto. “Não tenho palavras para agradecer esta oportunidade. Foram momentos únicos que serão decisivos para meu futuro”, disse emocionada.

O professor Thiago Francis foi um dos monitores do projeto e destacou o desempenho dos intercâmbistas que, segundo ele, tiveram um comportamento exemplar e conquistaram elogios em terras norte-americanas. “O estudo faz toda diferença. Esses alunos serão futuros profissionais que vão dar muito de si”, considerou.

O programa

Os 126 alunos estiveram entre os dias 28 de outubro e 24 de novembro em Washington DC, na Universidade de Georgetown, fazendo o curso de “Inovação com Imersão em Cultura e História Americana”. Ele participaram de aulas sobre os direitos civis americanos e de inglês avançado.

Outros 64 servidores do GDF fizeram os cursos de Gestão Pública, na Universidade de Haia, na Holanda; Cidades Inteligentes, no Istituto de Técnoliga da Áustria; e Hospitalidade em Grandes Eventos, na Universidade de Krems, ambos na Áustria.Eles retornaram para Brasília no dia 2 de dezembro.

GabiNET – AB

 

 

 

Deixe seu comentário



(não será publicado)