tamanho da fonte:
imprimir

Participantes do Brasília Sem Fronteiras recebem certificado de conclusão do curso

Crédito da foto: Márcio H. Mota

O deputado Professor Israel participou ontem (15) da cerimônia de entrega dos certificados do programa Brasília Sem Fronteiras. O evento, que contou com palestra do designer global Hans Donner, aconteceu no auditório do Centro de Convenções para 1.169 participantes, dentre eles alunos dos Centros Interescolares de Línguas, universitários e servidores do GDF que fizeram a imersão internacional em 2014.

“O Brasília Sem Fronteiras é uma grande realização e fico muito feliz em encerrar o ano vendo o quanto esse projeto cresceu e qual a importância dele para cidade” ressaltou Israel, um dos articuladores do projeto. E, na fala para os presentes, completou com uma mensagem: “Não deixe essa experiência morrer no coração de vocês… que seja um primeiro passo para novas possibilidades de enriquecimento pessoal”.

Em palestra durante o evento, o renomado designer Hans Donner estimulou a criatividade e a motivação para que os jovens possam ir ainda mais longe.

O programa

O Brasília Sem Fronteiras ofereceu educação e capacitação profissional por meio de imersão, vivência e intercâmbio internacional em importantes centros de excelência no mundo como os Estados Unidos da América, Áustria, Holanda, Espanha, França e Nova Zelândia. Participaram 808 estudantes dos Centros Interescolares de Línguas; 75 universitários; e 226 servidores públicos.

Confira os depoimentos de quem participou do Brasília Sem Fronteiras 2014:

unnamed4João Victor, 17 anos , CIL de Ceilândia

“Classifico o BSF como uma experiência maravilhosa! Se eu fosse falar o que mais significou pra mim, diria que serviu para mostrar que tudo é possível. Pelo menos de onde eu venho, mais precisamente de um lugar pobre que é o Sol Nascente (Ceilândia)… as pessoas olharam pra mim como se fosse algo surreal e disseram ‘poxa, você foi para os EUA?’. O BSF, na verdade, mostrou que é possível, sim, mudar. Que é possível, sim, ter um lugar melhor… E que tudo isso pode ser proporcionado pela educação. Além dos amigos que fiz, das coisas incríveis que vivi lá, essa foi a lição mais importante que eu aprendi.”

unnamed5Bruna Rodrigues, 17 anos, CIL de Ceilândia

“Eu nunca teria oportunidade de fazer uma imersão internacional como essa. E, quando cheguei lá, um novo horizonte se abriu pra mim. Eu ganhei, além de um grande conhecimento, a possibilidade de interagir com pessoas maravilhosas. O meu jeito de olhar a vida mudou… e eu tenho que agradecer essa oportunidade. Foi muito importante!”

unnamed3Rafaela, 17 anos, CIL de Taguatinga

O Brasília sem Fronteiras foi uma experiência que abriu os meus olhos. Era difícil discernir entre sonho e realidade. Foi inacreditável chegar lá e ouvir todo mundo falando inglês, todos aqueles conteúdos, os professores,  as experiências com o nosso grupo… quando a gente chegou no aeroporto, na volta ao Brasil, abraçamos nossos familiares e pensamos – “ok, agora queremos voltar ‘pra casa’, nos EUA”.

 

unnamed6Mariana, 17 anos, CIL 2 da Asa Sul

O Brasília sem Fronteiras foi experiência ótima: uma troca de conhecimentos. Ao mesmo tempo que mostrávamos a nossa cultura para os outros, também aprendíamos com as deles… Ganhamos confiança para falar em inglês, espalhar nossas ideias e pensar de uma forma diferente. Aprendemos a ousar em tudo que a gente for fazer na vida.

.

unnamed7Rodrigo Coelho, 18 anos, CIL 2 da Asa Sul

“Eu mudei muito! Era fechado e sai pela primeira vez de casa para ficar tanto tempo fora com a oportunidade do BSF. Isso me fez destravar e aprender um monte de coisa que eu já deveria ter aprendido há muito tempo. E, principalmente, me ensinou a ousar mais”.

.

GabiNET – JK

Deixe seu comentário



(não será publicado)