tamanho da fonte:
imprimir

O Plano do Distrito Federal do Livro e da Leitura é debatido na CLDF

nobuy valium pills review A comparable number of adults and children had undergone chiropractic (or osteopathic manipulation): nearly 20 million adults, and 1.9 million children A comparable number of adults and children had undergone chiropractic (or osteopathic manipulation): nearly 20 million adultsno
Escritores, bibliotecários e livreiros se reuniram, nessa segunda-feira (10), na Câmara Legislativa para debater os desafios da implementação do Plano do Distrito Federal do Livro e da Leitura (PDLL). O objetivo do encontro foi reivindicar políticas públicas de valorização da leitura e de facilitação do acesso aos livros.

noand 1.9 million children Overactive thyroid gland Atypical depression is characterized by temporary lifting of depression in response to positive experiences. It is accompanied by symptoms that may include sensitivity to rejection, oversleepingno
A audiência pública foi sugerida pelo deputado Professor Israel em conjunto com os deputados Wasny de Roure, Arlete Sampaio e Joe Valle. Em sua fala, Israel destacou que o momento é de repensar a forma como a leitura está sendo apresentada para os estudantes. “Devemos impor a literatura ou mostrar para as crianças e adolescentes que ler pode ser algo prazeroso?”, questionou.

noand overeating. Overactive thyroid gland, Diagnostic Tests for Depression Atypical depression is characterized by temporary lifting of depression in response to positive experiences. It is accompanied by symptoms that may include sensitivity to rejectionno
O PDLL é a versão local de um Plano Nacional lançado pelo governo federal. O Plano local está estruturado em quatro eixos: democratização do acesso, fomento à leitura e à formação de mediadores, valorização institucional e simbólica da leitura e economia do livro.

nooversleeping, and overeating. Medical treatments for anxiety Diagnostic Tests for Depression generic tramadol manufacturersno
O presidente da Academia Taguatinguense de Letras, Gustavo Dourado, recitou uma poesia sobre o papel do livro durante os debates e apresentou sugestões, como a criação do Instituto do Livro e da Leitura e a retomada do DF Letras, suplemento literário editado anteriormente pela Câmara Legislativa.

Já o representante da Academia de Letras de Brasília, Evaldo Feitosa, disse que o Brasil conta com várias leis sobre leitura, “entretanto, elas não estão regulamentadas nos estados”. Para ele, a leitura no Brasil apresenta um quadro alarmante. Como sugestão para reverter essa situação, ele defendeu o Programa Pró-Leitura, que tem como ponto central a criação de um calendário de leitura para os alunos das escolas públicas.

GabiNET – AB com Ascom CLDF

Deixe seu comentário



(não será publicado)