tamanho da fonte:
imprimir

Lançado cursinho gratuito para Enem

Depois do sucesso das aulas do projeto #BoraVencer no primeiro semestre, é lançado agora o #BoraVencer Intensivão. A ideia é promover um curso preparatório intensivo para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de forma gratuita para 1.750 alunos da rede pública de ensino do Distrito Federal. As inscrições estão abertas até as 23h59 do dia 19 de agosto.

O secretário de Políticas para Crianças, Adolescentes e Juventude, Aurélio Araújo, explica que a ideia do novo projeto segue a linha de atendimento da demanda aprovada pelos jovens do DF durante a 3º Conferência Distrital de Juventude de garantir educação e o acesso à universidade por meio de cursos preparatórios para o Enem e vestibulares. “Seguimos ampliando o acesso dos jovens da rede pública à universidade, promovendo igualdade de condições, além de melhorar o desempenho do Distrito Federal nos resultados do Enem”, afirma.

Para o deputado Professor Israel, idealizador do projeto, gerar oportunidades é o papel do seu mandato. “Ao ajudarmos as pessoas a terem acesso à universidade, estamos garantindo um futuro melhor para a nossa cidade”, aponta.

As aulas do #BoraVencer Intensivão começam no dia 5 de setembro e vão até 4 de novembro. O Enem será aplicado nos dias 5 e 6 de novembro.

ALUNOS – O público-alvo do #BoraVencer Intensivão são alunos, entre 15 e 29 anos, matriculados no 3º ano do ensino médio da rede pública ou bolsistas integrais da rede privada e os matriculados nos cursos de Educação de Jovens e Adultos (EJA) equivalente ao 3º ano do ensino médio. Os egressos, tanto do ensino regular, quanto do EJA também podem participar. Todos devem, obrigatoriamente, estar inscritos no Enem 2016.

O curso terá turmas nos períodos matutino, vespertino e noturno e terá duração de 200h/aula, ministrado em 4h/aula por dia nas áreas do conhecimento do Enem: Ciências da Natureza, Ciências Humanas, Linguagens e Códigos, Redação e Matemática.

VAGAS – As 1.750 vagas estão distribuídas em quatro macrorregiões. Segundo a subsecretária da Juventude, Aline Bezerra, foi utilizada a Pesquisa Distrital por Amostra de Domicílios (PDAD) para cruzar os dados de número de habitantes por cidade e percentual de pessoas que não têm nível superior.

Fora isso, sete regiões administrativas do Distrito Federal (Ceilândia, Estrutural, Planaltina, Plano Piloto, Samambaia, Santa Maria e Taguatinga) receberam 10% a mais de vagas. Nessas regiões, estão localizadas algumas áreas consideradas sensíveis pela política de segurança pública Viva Brasília – Nosso Pacto pela Vida, da Secretaria da Segurança Pública e da Paz Social, pois representam, simultaneamente, situações de vulnerabilidade social e criminal. Do total de vagas de cada região, 5% são reservadas para pessoas com deficiência.

Inscreva-se clicando aqui.

G@biNet – Com informações da Secretaria de Estado de Políticas para Crianças, Adolescentes e Juventude

Deixe seu comentário



(não será publicado)