tamanho da fonte:
imprimir

Jovens expõem suas demandas em homenagem

Crédito da Imagem: Anna Cléa Maduro

A juventude foi homenageada hoje (13) em sessão solene no plenário da Câmara Legislativa. Organizado pelos deputados Professor Israel (PV) e Reginaldo Veras (PDT), o evento teve como objetivo ouvir as demandas, carências e necessidades dos jovens das escolas públicas do Distrito Federal.

Logo na abertura, Israel falou que a juventude tem sido criminalizada. “Estamos em um momento histórico ruim para o jovem. Ele não tem espaços de convivência e ainda é massacrado pelos meios de comunicação que dizem que, para ser feliz, é preciso consumir. Isso o impulsiona, muitas vezes, a seguir por caminhos tortuosos quando está em situação de vulnerabilidade social”, ressaltou o parlamentar.

Reginaldo Veras lembrou da importância de refletir sobre a juventude. “É dever da sociedade reconhecer e buscar soluções para os principais obstáculos que impedem o desenvolvimento do jovem, tais como o uso de drogas, a violência, o desemprego e a evasão escolar, entre outros”, destacou.

No debate, os estudantes classificaram que o caminho para a valorização da juventude é a melhoria da estrutura das escolas e do sistema de ensino. “Somos muito cobrados por resultados, mas as nossas escolas não nos preparam para a realidade da faculdade e do mercado de trabalho”, reclamou a estudante Juliana Pinheiro da Silva, do Centro Educacional 123 de Samambaia.

Já João Pedro Fernandes, do Centro de Ensino Médio Ave Branca de Taguatinga, afirmou que o sistema educacional está falido. “Acredito que quando dermos a verdadeira atenção para a escola, iremos mudar o País”.

Luísa Abreu, do Centro de Ensino Médio 9 de Ceilândia, ponderou sobre a importância do investimento em políticas para a juventude. “Como jovem, eu tenho fome de cultura e sede de conhecimento. Não podemos aceitar que no DF a preocupação seja apenas com aprovação, o que deixa a educação decadente. A escola tem o poder de mudar o jovem, de tirá-lo da situação de vulnerabilidade social e oferecer perspectiva de futuro”, destacou.

Padronização das escolas – Ao final do evento, Professor Israel lembrou a todos que tramita na Casa seu Projeto de Lei nº 263/2011, que padroniza as escolas públicas. “Os centros de ensino precisam ter infraestrutura mínima, como biblioteca, quadra esportiva coberta, laboratório de informática e auditório. A ideia é minimizar as desigualdades entre as escolas das regiões administrativas”.

Ainda sobre as reivindicações dos estudantes, ele disse que a escola deveria prepará-los para o vestibular, o mercado de trabalho e para cidadania. “Nossas escolas sofrem uma crise de identidade e não têm conseguido cumprir nenhuma dessas funções. Nós precisamos corrigir essa falha. Enquanto nos preocuparmos apenas com a criminalidade, ela vai continuar aumentando. Precisamos nos preocupar com o que estamos oferecendo para a nossa juventude”, destacou o parlamentar.

Presente no evento, a subsecretaria de Juventude, Aline Bezerra, anunciou a abertura, em Ceilândia, do Centro de Juventude com oferta de cursos, oficinas e palestras para os jovens da região. “Vamos inaugurar também polos de estudos nas cidades, espaços onde os estudantes terão estrutura disponível com mesas de estudo em grupo, baias individuais, computadores e internet”, disse, referindo-se à ampliação de oportunidades para os jovens.

G@biNet – AC

Deixe seu comentário



(não será publicado)