tamanho da fonte:
imprimir

Ideias lançadas em praça pública

Os gregos chamavam de Ágora as praças públicas. Era ali que ocorriam reuniões onde, principalmente, os atenienses discutiam assuntos ligados à vida da pólis.

As assembleias aconteciam na Ágora e os gregos podiam decidir sobre temas ligados à justiça, obras públicas, leis, cultura etc. O voto era direto. Ali também era um espaço público de debates para os cidadãos.

Hoje vivemos numa realidade bastante diferente. Um mundo globalizado, acelerado que criou uma extensão, um novo espaço de interação, um universo virtual. E é aqui, neste meio emaranhado de bytes e códigos, que temos uma nova ágora.

Mais que um espaço de entretenimento ou vitrine virtual, a internet deve e tem que ser a nossa Ágora 2.0, um espaço para debates, discussões e mobilização coletiva. Esse é o instrumento que se consolida a liberdade de expressão.

Qualquer cidadão pode ser cronista, jornalista ou colunista e oferecer o que tem de mais precioso: as suas ideias. É por isso que quero um blog. Não para ser político, mas para ser mais uma pessoa que cumpre um papel social, o de promover e participar de debates e ainda dormir mais leve, sem o peso das ideias aqui compartilhadas e com a certeza de que não mais se perderão na minha mente.

Sei que é grande o desafio de cumprir uma rotina de escrever sempre. Nunca fui blogueiro, os compromissos são muitos e já perdi as contas de quantas vezes fui dormir depois da meia-noite. Mas só o fato de criar este espaço mostra a disposição que tenho em tornar isso possível. E, se eu falhar, já antecipo minhas desculpas.

É isso, cavalheiros, senhoras e senhoritas!

Deixe seu comentário



(não será publicado)