tamanho da fonte:
imprimir

Comissão vai acompanhar a implantação dos ciclos e semestralidade no DF

Crédito da imagem: Renato Perotto

O caminho para a implantação dos ciclos e semestralidade na rede pública de ensino do DF é o diálogo. Esse foi o consenso entre os participantes da audiência pública realizada no dia 26 de fevereiro, na Câmara Legislativa, para debater o tema. O encontro, promovido pelos deputados Professor Israel (PEN) e Eliana Pedrosa (PSD), contou com a participação da Secretaria de Educação, Ministério Público, Sinpro, Conselho de Educação e Associação de Pais de Alunos das Instituições de Ensino do DF.

Todos os envolvidos tiveram a oportunidade de falar sobre o tema, que gerou muita polêmica no início do ano letivo, e o secretário de Educação, Denílson Bento, anunciou uma comissão permanente de diálogo para acompanhar de perto a implantação da nova forma de organização escolar e discutir medidas a serem adotadas pelas unidades de ensino que aderiram ao projeto piloto – hoje são cerca de 70.

Para o deputado Professor Israel, esse processo democrático precisa acontecer sempre. “A audiência foi muito importante porque envolveu e deu voz a todos os atores do processo. Sem um debate mais encorpado, a implantação nas escolas ficaria inviável”, avaliou.

Segundo o diretor do Sindicato dos Professores do DF, Cláudio Antunes, a tendência é de que toda a rede adote a mudança com o passar do tempo. “O formato dos ciclos e da semestralidade não são ruins. Só defendemos que, antes de executá-los, os professores possam estar preparados e a comunidade escolar, devidamente informada”, ponderou.

Sobre a liminar que impede a realização dos ciclos expedida pelo Tribunal de Justiça do DF na última segunda-feira, a Secretaria de Educação informou que ainda não foi notificada e que deve pedir a suspensão, uma vez que a implantação não se deu de forma obrigatória nas escolas, mas optativa.

GabiNET – AB

Deixe seu comentário



(não será publicado)