tamanho da fonte:
imprimir

Alunos da rede pública embarcam para intercâmbio nos Estados Unidos

Os 126 alunos dos Centros Interescolares de Línguas (CILs) selecionados pelo programa Brasília Sem Fronteiras – que tem o deputado Professor Israel como um dos incentivadores – embarcaram no dia 28 de outubro para Washington, Estados Unidos. Eles estão fazendo o curso de “Inovação com Imersão em Cultura e História Americana” durante quatro semanas na Universidade de Georgetown.

No Aeroporto Internacional de Brasília, o estudante Anderson Sales Rodrigues, de 18 anos, despediu-se da família e comemorou a oportunidade. “Nunca imaginei que faria uma viagem para o exterior, tenho certeza que vai ser um diferencial no meu currículo”, disse ele, preparando-se para andar de avião pela primeira vez e ansioso para conhecer uma nova cultura.

Presente na despedida, marcada por uma cerimônia com a presença de familiares dos intercambistas, o deputado Professor Israel afirmou que, com o programa, os estudantes estarão mais preparados para disputar uma vaga no mercado de trabalho. “E essa disputa vai ser de igual para igual, vocês estarão à altura dos melhores candidatos”, disse aos alunos.

Estudante do CIL de Ceilândia, Camila Moreira dos Santos, de 18, chegou ao aeroporto com a mãe. “Estou muito feliz com essa oportunidade! Minha família não conseguiria pagar uma viagem como essa”, contou a jovem, que pretende ser professora de inglês.

Os 64 servidores do GDF selecionados viajaram no dia 2 de novembro para a Europa, onde participam dos cursos de Gestão Pública, na Universidade de Haia (Holanda); Hospitalidade em Grandes Eventos, na Universidade de Krems; e Cidades Inteligentes, no Instituto de Tecnologia da Áustria (ambos na Áustria).

Próximo ano

Em 2014, a meta é selecionar 1,9 mil pessoas para estudarem nos Estados Unidos, Canadá, Alemanha, Espanha, Nova Zelândia e Cingapura, entre outros possíveis destinos, também pelo programa Brasília Sem Fronteiras.

A ideia é viabilizar centros de ensino para estudantes e servidores receberem qualificação e aperfeiçoarem os recursos humanos do DF para, assim, melhorar o desenvolvimento da cidade e do país.

O DF é a primeira unidade da Federação a colocar em prática um programa de qualificação e aperfeiçoamento profissional de brasileiros no exterior.

GabiNET – RT com Ascom da Assessoria Internacional do GDF

Deixe seu comentário



(não será publicado)